Fenaj pede atuação do Congresso quanto à MP 927: "caos anunciado"

23/03/2020

Apesar do governo anunciar alteração, a federação acredita que a MP ainda prejudica classe trabalhadora.

 

A FENAJ - Federação Nacional dos Jornalistas publicou nota em repúdio à MP 927/20, editada por Bolsonaro no domingo, 22. No texto, a federação pediu que os poderes, em especial o Legislativo, assumam suas responsabilidades "diante do caos anunciado".

t

Segundo o texto, a FENAJ acredita que o governo Bolsonaro está penalizando a classe trabalhadora e continua adotando medidas inadequadas que não contribuem para tranquilizar o povo brasileiro, cobrando sacrifícios dos trabalhadores que, segundo a federação, já estão bastante sacrificados com a implementação das contrarreformas trabalhista e previdenciária, com o desemprego e o crescimento vertiginoso da informalidade e com a diminuição da renda.

“Em tempos de calamidade pública, é preciso que os esforços sejam coletivos e solidários e é preciso que as medidas, principalmente as governamentais, sejam tomadas para que toda a sociedade possa sobreviver à crise. Não é admissível que o extermínio de parte da população, pela miséria crescente ou por uma convulsão social, seja uma política de governo. Existem alternativas possíveis e viáveis, como a suspensão, ainda que temporária, do pagamento do serviço da dívida pública.”

A FENAJ ainda lamentou que o governo Federal esteja “mais preocupado em garantir a saúde financeira das empresas que a saúde e a sobrevivência do povo brasileiro”. A federação enfatizou, ainda, que em vários países do mundo, medidas protetivas do emprego e da renda estão sendo tomadas e que, no Brasil, elas ainda não foram sequer cogitadas.

Ao concluir, a federação disse que não espera muito do presidente Bolsonar e de sua equipe econômica, mas que precisa exigir dos demais poderes, em especial do Legislativo, "que assumam suas responsabilidades diante do caos anunciado".

Confira a nota na íntegra.

Fonte: Migalhas