Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados lança prática dedicada a ESG

17/09/2020

Nova área irá integrar temas de meio ambiente, social e governança para otimizar resultados econômicos de clientes.

Escritório Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados lança a prática ESG (Environmental, Social and Governance), pioneira no setor jurídico brasileiro. A nova área de atuação reúne sócios e advogados de diferentes especialidades dedicados a atender, de forma completa e integrada, todas as indústrias, assim como seus investidores e financiadores. Por meio dessa expertise multidisciplinar, a prática ESG visa à otimização e à ampliação dos resultados da atividade econômica dos clientes ao integrar temas de meio ambiente, social e governança aos indicadores empresariais.

Seguindo uma tendência internacional, a prática ESG ultrapassa os critérios exclusivamente ambientais e atinge todos os aspectos relacionados à própria atividade empresarial e seus diversos públicos de relacionamento. Para isso, a área conta com cinco principais frentes de atuação: meio ambiente; mudanças climáticas; direitos humanos e empresas; finanças sustentáveis; e gestão de risco e governança.

"O escritório Mattos Filho é reconhecido por atuar com temáticas jurídicas voltadas à estratégia de negócio dos clientes, e a prática ESG consolida o conhecimento na assessoria a iniciativas de impacto, se diferenciando no mercado nacional por agregar especialistas capazes de atender a todas as demandas", afirma Roberto Quiroga, sócio-diretor do Mattos Filho.

Com a nova prática, o escritório, que já atuava nestes temas, reforça sua atuação no mercado diante do novo cenário no Brasil e no mundo: cada vez mais pautado pela exigência de observância de fatores ESG nos negócios. Segundo Marina Procknor, uma das sócias à frente da nova área, o engajamento de gestores, investidores e consumidores nos temas relacionados à sustentabilidade, responsabilidade social e governança vem impulsionado a adesão aos fatores ESG pelas companhias. "Empresas que focam nesses parâmetros performam melhor, se recuperam mais rapidamente em cenários de crise e têm seu valor de mercado apreciado no longo prazo. E os investidores querem alocar capital em empresas com esse tipo de potencial no futuro. Existe, por conta dessa expectativa, uma grande onda de lançamento de fundos ESG no mercado global e no Brasil", destaca a sócia.

A tradicional lógica de risco e retorno não deve ser mais a única estratégia de negócios das empresas, de acordo com a sócia Juliana Ramalho, que também integra a prática. Ela afirma que as companhias devem considerar os aspectos socioambientais no desenvolvimento das suas atividades. "É preciso que os critérios ESG sejam pauta nas reuniões de conselhos de administração o que, na maioria das vezes, ainda não acontece", ressalta.

A prática ESG também é reflexo da visão de negócios e da cultura institucional do Mattos Filho. O modelo de governança do escritório é pioneiro no mercado nacional há mais de dez anos e se tornou case na Universidade de Harvard, no Estados Unidos. Além disso, desde sua fundação, o escritório atua em iniciativas que refletem seu DNA Social, se consolidando como agente de transformação na promoção de uma sociedade mais justa, igualitária e democrática.

Fonte: Migalhas