ICMS/PB - Estados do Nordeste participam de seminário para replicar aplicativo paraibano ‘Preço da Hora’

28/10/2019

Representantes de três estados do Nordeste vieram a João Pessoa para participar de um seminário de transferência tecnológica do aplicativo 'Preço da Hora’, sistema de consulta de preços de todos os produtos comercializados no Estado da Paraíba, que tem como base de informação a Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor (NFC-e). O seminário, que foi aconteceu no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), teve a participação de equipes das secretarias da Fazenda dos estados da Bahia, Sergipe e Piauí.   

Os responsáveis pelo seminário de transferência de tecnologia foram os órgãos que integram o sistema ‘Preço da Hora’. Além da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB) e da Codata, por parte do Governo da Paraíba, contou com a presença de técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e professores da UFPB.

No último mês de setembro, durante o Encontro do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), em Natal (RN), o governador João Azevêdo viabilizou, por meio de um convênio, o compartilhamento da tecnologia do aplicativo ‘Preço da Hora’, tecnologia desenvolvida na Paraíba, para todos os estados da Região.

O gerente de Tecnologia da Informação da Sefaz, Rômulo Agra, disse que os estados participantes do seminário de Transferência Tecnológica, por meio do Consórcio Nordeste, “não estão recebendo apenas o Código Fonte, mas uma solução tecnológica completa, que envolve várias ferramentas do aplicativo Preço da Hora, que traz, entre outras coisas, 15 vantagens para o usuário, incluindo, uma pesquisa atualizada dos menores preços, em tempo real, dos produtos comercializados na Paraíba, como forma de gerar economia ao cidadão no ato da compra. A base dos dados são as notas fiscais eletrônicas ao consumidor, que são enviadas pela Sefaz ao sistema”, explicou.

Segundo Rômulo Agra, uma das atrações do aplicativo Preço da Hora, desenvolvido numa parceria que envolve a Sefaz-PB e a Codata, por parte do Governo da Paraíba, e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e a UFPB, é o nível de sofisticação da solução, que é mais elevada que as apresentadas por outros aplicativos de Estados do Sul do País, que foram os pioneiros nesse serviço. “O Preço da Hora agrega mais valor, pois tem um número maior de serviços oferecidos ao cidadão no ato de consulta. Os Estados participantes desse primeiro seminário (Bahia, Sergipe e Piauí) terão a transferência de toda a tecnologia sem custo algum como foi assim o convênio assinado pelo governador João Azevêdo. A ideia é disseminar essa solução tecnológica 100% paraibana e de ponta nos nove estados do Nordeste. Inicialmente, esses três estados tiveram interesse imediato, sobretudo, o da Bahia que trouxe uma ampla equipe para participar do seminário e levar o aplicativo para a população baiana”, comentou.      

Governo da Bahia prioriza experiência exitosa -  O Governo da Bahia colocou como um dos projetos prioritários a replicação do aplicativo paraibano para a população baiana o mais rápido possível. Para acelerar o processo de transferência de tecnologia, o Governo enviou à Paraíba uma equipe com nove técnicos de diversas áreas. Segundo o Diretor de Produção de Informações da Superintendência de Administração Tributária da Sefaz-PB, Jadson Bittencourt, a experiência exitosa e o excelente produto tecnológico da Paraíba precisa ser replicado o mais rápido possível no Estado.

“O Governo Rui Costa ficou muito impressionado com essa ferramenta e tem pressa para implantarmos no nosso Estado, por isso trouxemos uma equipe de nove profissionais, uma espécie de força tarefa, para aprender com mais rapidez”, adiantou.

Piauí quer encurtar distância  –  Para o analista de sistema da Sefaz do Piauí, Áquila Paiva, vir à Paraíba para participar deste seminário de transferência de tecnologia tem sido muito importante. “A experiência da Paraíba neste sistema é rica. A primeira é porque o aplicativo foi desenvolvido por um conjunto de órgãos com equipes heterogêneas e a tecnologia da proposta é muito avançada para sanar esses problemas, muito comuns a todos os estados. Para nós do Piauí, essa transferência tecnológica será um excelente atalho para nós encurtamos essa distância. Praticamente todos os estados têm alguma iniciativa, mas a experiência da Paraíba é mais avançada”, destacou.

Sergipe que ampliar serviços - Para o Desenvolvedor de Dispositivos Móveis da Sefaz de Sergipe, Breno dos Reis Rezende, revelou que “como o sistema da Paraíba está bem mais evoluído e completo, além de ser uma das principais referências nesse campo tecnológico, o seminário de transferência vai ampliar as soluções oferecidas pelo Governo de Sergipe à população. Há um mês lançamos um aplicativo de pesquisa de combustíveis, mas como o case da Paraíba abrange todos os produtos queremos toma conhecimento da tecnologia agora ampliar as informações técnicas e, assim,  inserimos os preços de medicamentos em nosso serviço”, apontou.

Paraíba tem aplicativo de Ponta - Para o professor do Departamento de Economia da UFPB, Aléssio Almeida, um dos responsáveis pelo desenvolvimento do aplicativo, “a tecnologia desenvolvida na Paraíba por esse aplicativo é de ponta. Se formos comparar com outras iniciativas desenvolvidas nos demais estados, a da Paraíba é mais ampla e rica com uma série de funcionalidades a favor do usuário, que facilita a vida do cidadão. Elas não são encontradas em outros estados, por isso vem atraindo outros estados do Nordeste à Paraíba”, revelou.  

Segundo Aléssio, os estados que aderiram ao Consórcio Nordeste e vieram para esse evento de transferência de tecnologia “estão cientes do impacto social que vamos gerar para outros estados com essa ferramenta. A interação, o desenvolvimento e a colaboração em prol de uma causa maior coloca a Paraíba como um dos celeiros de criação de desenvolvimento da tecnologia do Nordeste”, frisou.

A coordenação executiva do programa, realizada pelo TCE-PB, detalhou no seminário cada etapa da construção do ‘Preço da Hora’, incluindo os programas, linguagens e das inúmeras fontes utilizados para desenvolver a ferramenta, que tem 100% de tecnologia paraibana, além de suas inúmeras vantagens e benefícios aos consumidores, como, por exemplo, a possibilidade de economizar no ato de compra o produto no comércio pelo menor preço do mercado, além de promover as vendas do mercado local. O aplicativo, que é multiplataforma, está disponível para download nas lojas do Google Play e App Store, mas também pode ser acessada no Portal do Preço da Hora (www.precodahora.pb.gov.br).

Lançado no final de junho deste ano, o aplicativo ‘Preço da Hora’ tem o objetivo de gerar informações para o cidadão paraibano, em tempo real, dos valores de todos os produtos comercializados nos estabelecimentos do Paraíba, por meio de emissões de notas fiscais ao consumidor no Estado. O aplicativo analisa, por dia, 11,9 milhões de itens comercializados e filtra os menores preços de cada produto comercializado no Estado como forma de servir de referência ao consumidor no ato de suas compras. A ferramenta, além de oferecer os menores preços comerciais, inclui o endereço das lojas com Maps em raio de até 30 quilômetros. O sistema de preços é atualizado a cada 5 minutos no aplicativo, via emissões de notas fiscais ao consumidor (NFC-e), que chegam, eletronicamente, ao banco de dados da Sefaz-PB. A pasta reencaminha ao sistema o valor unitário de cada item comprado nas lojas via emissão ao aplicativo, mas respeitando o sigilo fiscal.

Fonte: SEFAZ PB