Exame de Suficiência 2018: seis dicas importantes para quem vai fazer a prova

29/05/2018

De 2011 a 2017, taxa de aprovação no Exame de Suficiência apresenta queda; no período, aprovação média foi de 35,87%; Contabilidade de custos tem sido questão recorrente.

A prova objetiva do primeiro Exame de Suficiência 2018 está marcada para o dia 17 de julho. A data está próxima, mas ainda está em tempo revisar o conteúdo, reforçar o conhecimento e tirar dúvidas.

O exame é requisito para a obtenção do registro profissional no Conselho Regional de Contabilidade. De acordo com a Resolução CFC nº 1.486/2015, o Exame pode ser prestado pelos bacharéis e estudantes do último ano letivo do curso de Ciências Contábeis.

Serão aprovados àqueles que demonstrarem mais capacitação e práticas mínimas necessárias ao exercício da contabilidade. É necessário acertar, no mínimo, 25 das 50 questões objetivas de múltipla escolha.

 

A preocupação com o exame existe e justifica-se pelos dados históricos de aprovação no teste. Por essa razão, especialistas insistem que é preciso estudar e estar atualizado. Neste aspecto, algumas dicas já são reconhecidamente importantes (veja mais abaixo).

 

O delegado regional do CRC SP em Ribeirão Preto, Walter Assis Cunha, reforça sobre a necessidade de estudar contabilidade de custos, assunto que vem sendo recorrentemente abordado nas provas.

 

O delegado também recomenda que os candidatos façam um check list. “É instrução básica, mas em todas as edições pessoas esquecem de levar calculadora, documento de identificação no dia e, até, de conferir o local correto da prova”, afirma.

 

Na análise da média de aprovação, do total de candidatos inscritos de 2011 (início dos registros disponibilizados) até as prova do segundo semestre de 2017, apenas 35,87% obteve aprovação.

 

Segundo números disponibilizados no site do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), 433.221 candidatos foram submetidos às provas aplicadas nos Exames de Suficiência realizados entre 2011 até 2017. Deste total, 273.905 pessoas foram reprovadas e 159.316 aprovadas.

 

O número mostra, ainda, que de 2015 até 2017 o índice de aprovação nas provas vem caindo. A maior taxa de aprovação foi registrada em 2011, com 58,29% de candidatos aprovados.  Já em 2015, foi registrada a maior taxa de reprovação para o período que se tem registro, de 85,32%. No segundo exame de 2016, a reprovação continuou alta, com 78,16% do total de inscritos reprovados.

No início de 2017, durante a aplicação do teste no primeiro semestre, a aprovação ficou em 25,26%. Resultado um pouco superior ao segundo exame de 2016, com uma média de 21,84% de aprovação. No Estado de São Paulo, de 2011 até 2017, foram aprovados 40.741 candidatos: uma aprovação média de 41,53%, ante 58,47% de reprovação.

Vamos às dicas:

O conteúdo programático, na última edição realizada, no segundo semestre de 2017, contemplou: Contabilidade Geral;  Contabilidade de Custos; Contabilidade Aplicada ao Setor Público; Contabilidade Gerencial; Controladoria; Teoria da Contabilidade; Legislação e Ética profissional; Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade; Auditoria Contábil; Perícia Contábil; Noções de Direito; Matemática Financeira e Estatística; e Língua Portuguesa.

1        –Estude bastante Contabilidade Geral e as NBC TGs

Contabilidade geral é o grande foco de exigência no exame de suficiência. E as NBC TGs fazem parte de grandes mudanças ocorridas na contabilidade nos últimos anos.

2        – Estude também o CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis)

3        – Estude o Código de Ética, não se esqueça;

4        – Utilize as questões comentadas das provas passadas, é preciso praticar;

5        – Leia atentamente o edital – Apesar de parecer sempre igualzinho, as vezes eles colocam algumas pequenas mudanças;

6        – Temas que merecem ênfase no estudo: Contabilidade geral, custos, nos CPCs, auditoria, CASP e também no Código de Ética.

Fonte: PORTAL CONTÁBEIS/ESTRATÉGIA CONCURSOS