Ministério do Trabalho apoia projeto voltado para a coleta seletiva no Carnaval de Salvador

08/02/2018

Iniciativa beneficiará pelo menos 800 trabalhadores da capital baiana

Mais de 800 trabalhadores entram em cena nas ruas de Salvador a partir desta semana para deixar o Carnaval da capital baiana mais sustentável. Eles participam da campanha "O Trabalho Decente Preserva o Meio Ambiente", que ocorre durante a folia. Estão envolvidos na ação 698 catadores, que farão o recolhimento dos materiais recicláveis, 115 cozinheiros da Rede de Alimentação da Bahia, que farão as refeições dos trabalhadores, e 30 costureiras da Rede de Costura da Economia Solidária de Salvador, responsáveis pela confecção dos uniformes.

Os catadores irão desenvolver as atividades em quatro centrais de coleta seletiva instaladas nas proximidades dos circuitos do Carnaval (bairros da Barra, Politeama, Montanha e Nordeste de Amaralina). A meta é recolher 30 toneladas de resíduos. Participarão do trabalho catadores avulsos e de quatro cooperativas cadastradas: Camapet, Cooperlix, Recicoop e Cooperes.

A ação tem o apoio do Ministério do Trabalho em parceria com as secretarias estaduais do Meio Ambiente e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social. Os recursos do projeto financiam fardamento, equipamentos de proteção individual e alimentação dos trabalhadores.

O Chefe da Seção de Economia Solidária da Superintendência Regional do Trabalho na Bahia (SRT/BA), José da Boa Morte, explica que a proposta do projeto é dar condições de trabalho decente aos catadores que aproveitam o Carnaval para melhorar a renda familiar. "Com essa iniciativa, os trabalhadores e as trabalhadoras do segmento da reciclagem terão a infra estrutura e os equipamentos necessários para o desenvolvimento das suas atividades durante o período da festa", diz.

Responsabilidade compartilhada

Uma outra parceria foi firmada para garantir que os resíduos recolhidos pelos catadores tenham o destino correto. A SRT-BA, o Ministério Público do Trabalho na Bahia e o Ministério Público Estadual reuniram estado, município, cooperativas de catadores e empresas que atuam no Carnaval de Salvador para assinar um termo de cooperação que regula a atividade de coleta, armazenamento, transporte e comercialização de materiais reutilizáveis e recicláveis nos sete dias de folia.

A Superintendente da Bahia, Gerta Schultz, conta a iniciativa é pioneira no estado. "O termo formaliza uma atuação interinstitucional já existente em anos anteriores e traz a iniciativa privada para apoiar ações que asseguram a promoção do trabalho decente", explica Gerta.

O poder público e uma patrocinadora do Carnaval na cidade darão apoio assistencial e logístico a cooperativados e a catadores que trabalham de forma independente. Eles vão oferecer estrutura de armazenamento e para o transporte dos materiais coletados, além de medidas de apoio. A Ambev, patrocinadora da festa e principal geradora de material reciclável, pagará R$ 70 mil para cobrir parte dos custos operacionais das cooperativas.

As cooperativas irão coletar materiais com valor econômico e que podem ser reciclados. Os resíduos serão levados para centrais de coleta, de onde serão transportados diariamente às sedes das cooperativas para comercialização.

Fonte: Ministério do Trabalho