Taxa de desemprego voTaxa de desemprego volta a cair no país e é a menor do anolta a cair no país e é a menor do ano

01/11/2017

No terceiro trimestre de 2017, a taxa de desocupação teve queda de 3,9%  em relação aos três meses anteriores

O índice de desemprego no Brasil voltou a cair no trimestre que terminou em setembro. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta terça-feira (31), 12,4% da população economicamente ativa do país encontra-se sem ocupação. O resultado indica queda de 524 mil pessoas no total de desempregados em relação ao trimestre encerrado em junho.

A redução na taxa de desocupação, como nos meses anteriores, ocorreu, principalmente, pelo aumento de vagas informais – empregados sem carteira assinada, cerca de 22,9 milhões, um aumento de 1,8% em relação ao trimestre anterior. O emprego formal também apresentou sinais de recuperação no mês de setembro, com o saldo positivo de 34.392 novos postos de trabalho. Esse foi o sexto mês consecutivo com saldo positivo na geração de empregos.

De janeiro a setembro de 2017, o saldo positivo na geração de novos empregos formais chegou a 208.874 postos. "Os números confirmam, mais uma vez, o processo de recuperação gradual do mercado de trabalho. A realidade de perder emprego é para o Brasil do passado. O Brasil do futuro será o Brasil da geração de empregos”, afirmou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

No mês de setembro, quatro dos oito setores de atividade econômica apresentaram crescimento no nível de emprego. Os aumentos foram verificados na Indústria da Transformação (+25.684 postos), Comércio (+15.040 empregos), Serviços (+3.743) e Construção Civil (+380 postos). O saldo positivo foi impulsionado pela alta em três regiões, com destaque para a Região Nordeste, que fechou o mês com abertura de +29.644 postos. As regiões Sul (+10.534 postos) e Norte (+5.349 postos) também tiveram números positivos.

Fonte: Agência Câmara Notícias