Ministério do Trabalho lança aplicativo para consulta do Abono Salarial 2015

26/09/2017

Mais de 1,46 milhão de trabalhadores ainda não sacaram os recursos, que chegam a R$ 1,018 bilhão; prazo foi prorrogado até 28 de dezembro

Trabalhadores de todo o Brasil podem verificar se têm direito ao saque do Abono Salarial do PIS/Pasep – Ano Base 2015 em um aplicativo para aparelhos móveis lançado pelo Ministério do Trabalho (MTb). Um levantamento divulgado nesta semana pela Coordenação do Abono Salarial do MTb revelou que mais de 1,46 milhão de pessoas ainda não sacaram os recursos disponíveis, que chegam a R$ 1,018 bilhão. 

O prazo para os saques, que terminaria no dia 30 de junho, foi prorrogado e vai até 28 de dezembro deste ano. “O prazo foi ampliado para beneficiar esses trabalhadores que estavam deixando o dinheiro para trás. É um recurso que pode ajudar muito no sustento do dessas famílias e, por isso, é importante não deixar para a última hora. E agora ainda existe a facilidade de fazer a consulta pelo aplicativo do Ministério”, salienta o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. 

O saque foi reaberto no dia 27 de julho. O volume já retirado, contando todo o calendário de pagamento, iniciado em 2016, chega a R$ 15,99 bilhões. Foram beneficiados 24,26 milhões de trabalhadores, o equivalente a 93,98% do total previsto. Ainda há, portanto, mais de R$ 1,01 bilhão esperando pelo saque, segundo estimativa que leva em consideração a média dos valores já retirados por trabalhador, de R$ 697. 

A maior parte dos recursos é para trabalhadores da região Sudeste, onde estão disponíveis R$ 536,54 milhões para 773,84 mil beneficiários. São Paulo é o estado com mais saques pendentes – são 445,95 mil participantes do PIS/Pasep identificados, que ainda não retiraram um montante de R$ 305,53 milhões. 

É mais do que o dobro dos 159,02 milhões de trabalhadores que podem sacar um total de R$ 111,46 milhões no Rio de Janeiro, ou do que os 142,68 mil que podem retirar R$ 101,05 milhões em Minas Gerais. 

A região Sul é a segunda na lista de valores disponíveis, com um montante de R$ 182,27 milhões para 265,70 mil trabalhadores. O Paraná desponta com o maior número de pendências, tendo R$ 67,39 milhões par serem divididos entre 97,71 mil participantes do sistema. Em seguida vêm o Rio Grande do Sul, com R$ 60,80 milhões para 89,05 mil trabalhadores, e Santa Catarina, que têm R$ 54,07 milhões liberados para saque a 78,93 mil pessoas. 

A região com o maior número de saques relativos, até agosto, foi o Nordeste. De 5,49 milhões de trabalhadores com direito, mais de 5,31 milhões já retiraram o dinheiro, atingindo 96,73% do total. Restam R$ 130,63 milhões para outros 179,54 mil cadastrados no PIS/Pasep. A maior parte dos recursos no Nordeste é para 47,03 mil baianos, que têm R$ 34,16 milhões à disposição. Depois vem Pernambuco, com R$ 27,55 milhões esperando por 38,30 mil trabalhadores, e o Ceará, onde 37,85 mil trabalhadores ainda podem sacar R$ 700,68 milhões. 

O destaque no Nordeste é a Paraíba, estado que já realizou 97,90% dos saques previstos, o maior índice do País. Restam ainda R$ 6,55 milhões para 8,73 mil paraibanos. 

Quem tem direito - A decisão de ampliar o prazo para a retirada do Abono Salarial de 2015 foi anunciada pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), no final de junho. Pela decisão, tem direito ao dinheiro quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2015, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Os recursos do PIS, de trabalhadores da iniciativa privada, podem ser sacados na Caixa; e os do Pasep, para funcionários públicos, no Banco do Brasil. 

Baixe o aplicativo - Segundo a Coordenação do Abono Salarial do MTb, as bases de consultas do benefício foram atualizadas para facilitar ao cesso dos trabalhadores. O coordenador do Abono, Márcio Ubiratan, explica que o novo aplicativo pode ser baixado na Playstore.

Ubiratan lembra, também, que os endereços de consulta no portal do Ministério do Trabalho permanecem os mesmos. A consulta individual pode ser feita pelo link verificasd.mtb.gov.br/abono e o PDF com as informações por estados está disponível no link verificasd.mtb.gov.br/abonouf

Fonte: Ministério do Trabalho