Ministério do Trabalho embarga parcialmente obra de viaduto que desabou em Fortaleza

25/02/2016

A Superintendência Regional do Trabalho do Ceará embargou parcialmente a obra do viaduto que desabou em Fortaleza na última segunda-feira (22). Dois trabalhadores morreram e sete ficaram feridos. Uma equipe de fiscais do trabalho, composta por dois médicos e um engenheiro, foi até o local do desabamento e impediu a retirada dos escombros e retomada dos trabalhos até ser concluída a vistoria para apurar as causas do acidente.

A obra fazia parte do projeto de mobilidade urbana da Prefeitura de Fortaleza e estava dividida em partes. O embargo ocorre apenas no trecho que corresponde à ponte na Avenida Murilo Borges, onde houve o desabamento. O objetivo do embargo foi garantir a segurança dos trabalhadores que estavam sendo designados para remover os escombros.

Nesta quarta (24), os fiscais se reuniram com representantes da empresa responsável pela obra e da Secretaria de Infraestrutura da prefeitura de Fortaleza. No encontro foram expostas as exigências técnicas para a liberação da continuidade dos trabalhos.

A Superintendência irá apurar as causas do acidente e elaborar um relatório para entregar ao Ministério Público do Trabalho, ao INSS e às famílias das vítimas.

Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego